Cresce uso de VPN para evitar bloqueios regionais na Internet

Políticas de segmentação geográfica praticadas por serviços online e bloqueios governamentais impulsam o crescimento da navegação com VPN

Para algumas pessoas o termo “VPN” pode soar desconhecido, porém a realidade é que o seu uso é cada vez mais comum. No Brasil, 36% dos usuários já utilizaram este recurso. Uma VPN permite, entre outras coisas, evitar que as atividades de navegação sejam rastreadas e conectar-se à Internet como se estivesse em outro país. Simular a conexão desde outro país é um dos principais motivos pelo qual os usuários utilizam este recurso. Isto acontece porque a Internet promete ser a chave para um mundo globalizado, porém encontra-se obstaculizada por governos e pelos próprios sites que usam a geolocalização para diferenciar ou bloquear o acesso a serviços e conteúdos a usuários de diferentes países.

Crescimento de usuários e escassez de servidores VPN

click

Enquanto os usuários tentam proteger a sua privacidade e garantir o acesso livre a conteúdos e serviços online, governos e sites estão em luta com servidores de serviços VPN na tentativa de bloquear esta liberdade de navegação. A empresa alemã Steganos, por exemplo, afirma que busca constantemente novos servidores para disponibilizá-los aos usuários do Steganos Online Shield VPN. Esta mudança frequente se deve ao fato de que os servidores VPN são buscados e bloqueados por serviços como Netflix, Spotify e governos que aplicam censura na Internet.

O CEO da Steganos, Joachim Heng, comenta: “O grande desafio é encontrar servidores em diferentes países que cumpram com os nossos requisitos de segurança e, ao mesmo tempo, ofereçam uma navegação estável e de qualidade ao usuário.”

Em resposta a estas dificuldades, alguns fornecedores de serviços VPN diminuem os seus requisitos de segurança na tentativa de continuar oferendo aos seus usuários uma longa lista de servidores em países estrangeiros.

Como escolher um serviço de VPN seguro

VPN é uma rede virtual privada que funciona criando um túnel para conectar o computador do usuário com o servidor em questão. Esta conexão é criptografada, por este motivo a navegação do usuário fica protegida e é possível simular que ele está no país onde está localizado o servidor com o qual se conectou.

Um dos fatores mais importantes para escolher uma VPN é o protocolo que utiliza, pois isso determinará se o usuário estará sendo protegido ou, ao contrário, ficará mais vulnerável. O recomendado é que o serviço contratado utilize um protocolo seguro como o OpenVPN e tenha um algoritmo de criptografia de 256 bits. Outro aspecto importante a considerar é se são guardados registros das informações do usuário ou não. Finalmente, por praticidade, cabe considerar se o mesmo serviço de VPN está disponível para todos os dispositivos que o usuário utiliza no seu dia-a-dia. Os bons serviços de VPN, como o Steganos Online Shield VPN, costumam ter, no mínimo, versões para computadores Windows, assim como para dispositivos Android ou iOS.

Para mais informações sobre o Steganos Online Shield VPN, visite o site oficial em português.